Cia Bipolar

Cia Bipolar (Pt/Arg) formou-se em 2012 quando Cátia Vieira e Juan Abalos se encontraram, viajando pelo Equador. Cruzam linguagens e ferramentas e apresentam-se em diversos palcos da Argentina, Paraguai, Chile e Brasil. um ano fazem de Buenos Aires a sua casa e agora residem numa pequena e bucólica aldeia do interior de Portugal, um inspirador lugar de criação.

Cátia Vieira

Cátia Vieira nasceu e cresceu numa aldeia do centro de Portugal. Depois de terminar os seus estudos em Filosofia, dedicou-se à aprendizagem nómada. Durante quase uma década viajou na América Latina com o seu acordeão, a sua máquina fotográfica e os seus cadernos. E foi descobrindo a palhaça, as artes plásticas, a música, a fotografia, a interpretação… Foi fazendo diversas formações por onde passava, actuando em diversos espaços. Mais tarde chegaram também as marionetas: a sua criação e manipulação.

Juan Abalos

Juan Abalos é natural de Buenos Aires. Iniciou a sua carreira artística aos 18 anos e os seus primeiros palcos foram praças e outros espaços públicos. Trabalhou como palhaço de hospital até 2003, ano em que começa a estudar percussão com “El Choque Urbano”. Tres anos depois estuda teatro com A. Badalamenti, onde explora técnicas como clown, improvisação e humor.

Com um espetáculo individual de circo, viaja pela América do Sul e procedea sua formação profissional com grandes referências do género como A. Elizondo, Chacovachi, Johnnny Melville, Jef Johnson, entre otros. Desde 2016 vive en Portugal.

“Sussuro en Concierto”

Origem: Argentina
Duração: 40min
Edição: 2018

Sussurro deixa de ser um desempregado, um desiludido da vida, quando um fracasso o transforma e o leva a seguir a sua vocação e a fazer o que gosta. A música, que nos guia através desta história, convida o público a deixar-se levar por entre melodias, convidados casuais e uma reflexão sobre a diferença entre ser um “desocupado” e viver em concerto.


“A Árvore Cantada”

Origem: Portugal
Duração: 40min
Edição: 2018

“A Árvore Cantada” fala no idioma da Natureza: os ciclos que se repetem, que geram vida e equilíbrio, que fazem do nosso planeta o lugar acolhedor que é. Mas essa Natureza está a adoecer, esse delicado equilíbrio em perigo e com ela todos e todas adoecemos. E aí o canto da Mãe- Terra relembra-nos que somos seus filhos, suas filhas, somos terra, somos água!


Folow

https://www.facebook.com/CompaniaBipolar/

https://ciabipolar.wixsite.com/ciabipolar

Deixa um comentário